Nossas Cachaças!

Umburana

Prata

Mel e Umburana

Gabriela

Rapadura

Banana

Carvalho e Umburana

Mel e Limão

À Cachaça Galeão, com carinho.

De passeio, prosa e palha por entre os cafés e canaviais de uma das regiões mais férteis e prósperas do Brasil, foi precisamente entre o norte das Minas Gerais e o sul da gloriosa Bahia, numa plaga onde o encontro das caudalosas águas do Velho Chico, o Rio São Francisco, com as vermelhas e quentes terras de Ubaí se faz mágico, que nasceu em tempos idos a história do matuto Zequinha Barbosa com a Cachaça Galeão.

Replicada nos contos e causos da oralidade mineira até os dias de hoje, a matreira gesta de Zequinha Barbosa, que há mais de 70 anos produzia cachaça no cocho e na raça, confunde-se com a própria narrativa de Ubaí e a região do Galeão. O lugar, que leva o nome por conta dos imponentes Galeões, embarcações portuguesas que trafegavam pelos mares e rios do mundo buscando e levando todo o tipo de carga, hoje é conhecido e reconhecido em todo o país como produtor de uma das mais palatáveis cachaças envelhecidas no dorno.

O que não se espalha por aí, muito infelizmente, é que o importante aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, ganhara tal alcunha a partir duma das remessas de cachaça Galeão que o próprio Zequinha Barbosa enviou à cidade maravilhosa. Diz o zunido dos ventos que um Tenente-Brigadeiro da Força Aérea Brasileira, ao degustar da mágica aguardente, encantou-se de tal forma e tanto que sugeriu aos oficiais batizarem o Centro de Aviação Naval do Rio de Janeiro com o nome de “Galeão”.

Pois é, caboclo. Pois é, cabocla! Uma cachaça cunhada às margens do Velho Chico não poderia resultar em prazeres menos inesquecíveis. Nos dias de hoje, a simplicidade da forja da cana soma-se ao que há de mais moderno nos processos de produção de todos os produtos da família Galeão. O patrono Zequinha Barbosa se
orgulha, certamente, de ter dado o pontapé inicial para o que seria uma das mais bonitas histórias já contadas pelos brejos, roças, ruas e cidades do país. Como já dizia o próprio:
“Galeão. É bom, por mó’de que é bom!”.

Dentinho Poesia

Fale Conosco

  • Horário: Segunda à Sexta Feira das 09:00 às 18:00 horas
  • Telefone: 11 9 4037 7133
  • E-mail:  contato@cachacagaleao.com.br

Redes Sociais

14 + 1 =